jump to navigation

Casou ou se casou ? 29/10/2010

Posted by Maria Elisa Porchat in A Língua Portuguesa Adequada.
Tags: ,
trackback

Existem verbos que são sempre pronominais – só se conjugam com o pronome. São poucos: dignar-se, arrepender-se, queixar-se, atrever-se, suicidar-se, apiedar-se e condoer-se.

 

Há os que são quase sempre pronominais, mas em alguns sentidos são usados sem o pronome, como orgulhar-se e apaixonar-se.

Orgulhar-se no sentido de fazer sentir orgulho: ”a vitória orgulhou toda a nação”.

Apaixonar-se, no sentido de inspirar paixão: “o futebol apaixona o Brasil”.

Outros existem que admitem as duas construções – com ou sem o pronome: casar é um deles – ele casou ou ele se casou. Ele esqueceu o livro ou ele se esqueceu do livro, lembrar-se, mas atenção – é errado dizer – esqueceu do livro, lembrou do compromisso. Usados com o pronome, exigem a preposição de.

Muitos usam os verbos confraternizar, simpatizar, antipatizar e sobressair de forma pronominal, mas não são. O adequado é dizer:

“Na paisagem, sobressaíam as quaresmeiras.”

“Os torcedores confraternizaram com os atletas.”

“Ele não simpatiza com esta idéia.”

Finalmente  é preciso atenção  ao usar o pronome na conjugação de um verbo pronominal – eu me queixo, ele se apaixonou, nós nos arrependemos.

 

Anúncios

Comentários»

1. Éder - 27/04/2016

Muito bom. Parabéns!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: