jump to navigation

Sugestão de leitura – Lendo Lolita em Teerã 02/06/2011

Posted by Maria Elisa Porchat in Atualidades, Literatura.
Tags: , , , ,
add a comment

Trouxe da Festa Literária de Paraty no ano passado o best-seller premiado Lendo Lolita em Teerã, da iraniana Azar Nafisi cuja palestra no evento havia apreciado.

Nafisi foi expulsa da Universidade de Teerã, onde lecionava literatura, por se recusar a usar véu. Passou então a dar aula de literatura para sete jovens, em sua casa, pra discutir obras ocidentais proibidas no Irã. A partir da análise dos romances, essas jovens expunham seus sofrimentos e desapontamentos com a sociedade islâmica radical e cruel com as mulheres. O tema já bastaria para satisfazer o interesse do leitor e principalmente da leitora. Mas a autora vai além, ao demonstrar a influência de uma obra literária na mente humana. Apresenta a forma como a ficção pode enriquecer um ser sensível, no confronto com o mundo real, cheio de imperfeições. Um romance chega a trazer à tona sentimentos surpreendentes, no caminho do autoconhecimento.

Lendo Lolita em Teerã desperta o interesse pelos clássicos da literatura mundial e nos leva a querer reunir amigos em torno de um bom romance como ponto de partida para uma discussão consistente.

Retorno ao blog 02/06/2011

Posted by Maria Elisa Porchat in Uncategorized.
Tags: , , ,
add a comment

Volto a escrever, depois de meses de um silêncio injustificável.  A verdade é que não adquiri o hábito de ocupar este espaço rotineiramente, como preenchemos nosso caderninho de anotações. A diferença é que no caso de um blog existe a preocupação de transmitir uma mensagem útil e interessante. E é aí que surge uma exagerada autocrítica que dificulta o propósito de escrever com mais freqüência. Também a falta de planejamento no trabalho e de experiência prejudica a assiduidade de um blog. E assim, acaba ficando em branco uma passagem de vida interessante, um concerto, uma viagem, um encontro, um livro apreciado, uma observação sobre uma notícia, sobre um fato da língua, algo que mereça ser compartilhado.   Imagino que a razão de ser de um blog seja justamente a prática do salutar exercício de escrever, com base no que se vive e aprende. De forma livre e prazerosa. Com uma dose limitada e não exagerada de autocrítica.  Vou me dar uma nova chance de ser blogueira, renovando a disposição de passar adiante minhas experiências.

%d blogueiros gostam disto: